SDG

sexta-feira, 15 de julho de 2011

É POSSÍVEL VENCER O HOMOSSEXUALISMO!!!

Ex-gay: Maravilhosa Graça de Deus – O Testemunho de Stephen Bennett

Leia este artigo em Ingles / Read article in English

No outono de 1981, como um artista aspirante de 18 anos de idade com um sonho e um calouro em uma das escolas de arte de Nova York, cheguei a um dos períodos mais negros da minha vida. Em uma noite fria e chuvosa, longe de casa, encenado em sentimentos que eu tinha toda a minha infância inteira e adolescência – eu tive meu primeiro encontro homossexual com outro estudante. Depois de beber álcool em uma festa da escola e ficar bêbado pela primeira vez, algo que eu jurei que nunca faria por causa do passado da minha família, minha vida mudou literalmente em uma noite. Eu estava em queda livre no mundo escuro e profundo da homossexualidade.

Depois de apenas poucos meses em uma escola de arte, eu sofria de uma depressão muito grave e abandonei a escola e voltei para casa com minha família em Connecticut.

Eu encontrei muitos dos meus velhos amigos de escolas que tinham também se “tornado” homossexuais, e tornei-me muito ativo nos bares homossexuais. Eu vivia para a noite – a minha tendência a beber tornou-se pior, eu comecei a usar cocaína para ajudar a aliviar a minha agitação mental, e encontrei muito "amor" e aceitação por outros homens... Eu tinha numerosas noites em alta. Senti que estava finalmente “sendo eu.” No entanto, o meu vício em drogas pioraram a ponto de eu me tornar um traficante de cocaína. Apenas para apoiar o meu hábito, eu perdi o meu negócio de arte em drogas, assim como a minha dignidade de uma vida baseada um estilo de vida perversa, sensual e decrépito... Eu não podia libertar...


Foi nesse ponto que muitos dos meus "amigos" das noites de encontros, estavam ficando doentes e morrendo, e ninguém sabia o porque. Era o início da epidemia de Aids.

As coisas só pioraram e por um período de 6 anos eu declinei moralmente, mentalmente e fisicamente. Foi no inverno de 1987, depois de 3 dias de cocaína e álcool que eu gritei por socorro. Depois de ser acordado a noite toda e esgotar-me de cocaína, eu olhei no espelho e fiquei chocado com a minha imagem. Devido ao meu abuso de cocaína, bem como anos de bulimia, eu vi um esqueleto vivo olhando para mim, e eu comecei a chorar. Corri até um telefone público na esquina e pediu ajuda. Admiti-me em um programa de reabilitação de drogas, e comecei a minha recuperação em uma instalação nas proximidades de minha casa. Foi nesse ponto que eu comecei a ver Deus trabalhando em minha vida.

Dentro de poucos meses eu estava livre de álcool e drogas, bem como livre da minha bulimia. Eu tinha ganhado cerca de 25 kg e estava me sentindo ótimo. No entanto, eu ainda tinha um passado negro, e um profundo segredo escondido dentro de mim, que tinha a ver com a minha homossexualidade. Lá no fundo eu sabia que era errado, mas eu apenas a suprimi. Depois de namorar algumas meninas, encontrei-me novamente uma noite em um bar gay local. Eu não queria beber – mas naquela noite eu conheci um homem e começei um relacionamento com ele que durou 3 anos.

Parecia que eu tinha tudo: o meu estilo de vida homossexual sem drogas, álcool e bulimia, um excelente trabalho, bela casa, e grandes amigos homossexuais. Eu freqüentava a igreja fielmente todas as semanas, e pensei que eu tinha tudo. Mas Deus não tinha realizado tudo comigo ainda, na verdade Ele tinha apenas começado.

Minha campainha tocou e era minha amiga, Kathy, uma amiga de anos que tinha me visto através dos bons e maus momentos da minha vida, e ela tinha uma Bíblia na mão. Ela
perguntou se poderia entrar, e disse que havia deixado o seu passado religioso e se tornado uma cristã verdadeira. Ela me contou como Jesus mudou a vida dela, e como a homossexualidade de acordo com a Bíblia estava errado, era um pecado e uma abominação aos olhos de Deus, e como, segundo a Bíblia, eu não tinha “nascido dessa maneira”, e que Jesus poderia tornar-me hoje livre. Ouvi atentamente, e algo dentro de mim me disse que ela estava certa. Eu peguei a Bíblia...

Naquele dia, a Palavra de Deus tocou dentro de mim, eu vi a minha homossexualidade, pela primeira vez como Deus vê: como o pecado. Naquele momento algo poderia acontecer entre mim e meu parceiro, eu me encontrei orando por perdão a Deus no chão do meu banheiro. Deus estava puxando os cordões de meu coração, e eu sabia disso. Esse puxar era tão rígido e claro.


Eu ainda tentei ver se conseguia conciliar essa atração entre ser homossexual e cristão. Será que eu tenho que escolher um ou o outro, ou eu poderia ser ambos ao mesmo tempo aos olhos de Deus?

No verão de 1991, Deus abriu meus olhos para a verdade a perversidade do estilo de vida homossexual. Eu vi tudo isso: transexuais, travestis, sadomasoquistas, homens e mulheres fazendo coisas que nunca sequer imaginaram.

Após 5 meses, em Provincetown, voltei para casa para o meu parceiro pedindo perdão por deixá-lo. Eu estava triste e eu estava indo para colocar este
negócio “cristão” de lado. Depois de apenas 4 meses em sua casa, por mim próprio ao embrulhar os presentes de Natal, aconteceu de eu percorrer emissoras de rádio e me deparei com um cristão. Um homem estava a cantar uma canção e eu ouvi as letras sobre “homens marchando para o seu direito de pecar”. Eu sabia exatamente o que a música estava falando – ele estava falando de mim. Talvez eu tenha colocado Deus em segundo plano – mas Ele ainda estava correndo atrás de mim.

Na véspera de Ano Novo eu assisti a uma festa homossexual com meu parceiro, e, pela primeira vez na minha vida – eu me senti “sujo”. Eu me odiava. Eu odiava o meu estilo de vida. Mas eu simplesmente não conseguia me libertar…

Liguei para minha amiga Kathy ao telefone, e disse a ela que eu ia voltar para Provincetown, e deixar totalmente ao estilo de vida homossexual. Senti como se eu perdesse a minha alma – eu estava gritando por ajuda – e isso é quando Jesus Cristo entrou dentro do meu coração!

Ela leu para mim a partir da Bíblia, do livro de Romanos, como Deus nos chama; ela disse: "se Ele continuar chamando você, e você ouve, não endureça o seu coração, Ele pode chegar a um ponto em vai fazer de você um réprobo, e permitir que você acredite na mentira. Nesse ponto, você pode estar selando o seu destino longe dEle para sempre". (Romanos 1).

Ela me assustou muito, e eu lhe perguntei o que eu precisava fazer, e ela me disse que agora a orar a Jesus e pedir que ele me livrasse do homossexualismo, que Ele me perdoasse pelos meus pecados, e que entrasse em meu coração e em minha vida, ser meu Senhor e Salvador e tomar o controle de tudo. Naquele momento, eu fiz tudo isso, orei de coração e senti a paz de Deus sobre mim. Naquele dia, em janeiro de 1992, no telefone, pedi a Jesus para entrar no meu coração, e Ele me libertou. Naquele dia, Deus mudou minha vida para sempre e eu serei eternamente grato a Ele por aquilo que Ele fez. Saí daquela casa e segui o meu caminho e andando com Jesus Cristo.

Dentro de 2 meses apos aceitar Jesus Cristo como meu Salvador, eu sabia que no fundo eu ainda tinha de lidar com a raiz da homossexualidade, a fim de seguir em frente com a minha vida. Para mim, essa raiz estava em um relacionamento disfuncional com o meu pai.

Por anos, eu só desejava uma coisa: o amor do meu pai. Eu sabia que Jesus tinha me perdoado por todos os meus pecados – passado, presente e futuro – agora eu precisava estender o perdão que recebi ao meu pai. Depois de enfrentá-lo um dia, derramando o meu coração e realmente falar muito pela primeira vez, o nosso relacionamento disfuncional foi reconciliado. O perdão foi estendido e as correntes que me prenderam durante anos foram quebradas.

Hoje, meu pai e eu temos uma relação maravilhosa. Eu amo meu pai e sei que ele me ama. Eu percebi que por todos esses anos, eu estava procurando em vão, no pecado, o amor de meu pai.


Hoje, devo dizer como tem sido incrível a minha vida. Dentro desse primeiro ano, eu fui noivo de uma bela mulher cristã, Irene, que me conheceu como um homossexual, e estava orando por mim durante anos. Nós nos casamos em 13 de junho de 1993. Hoje, mais de dez anos depois – e muito bem casados – Deus nos abençoou com dois outros milagres – a nossa linda filha Chloe Catherine, que é de 5 anos, e nosso filho Stephen Blake, 3 anos, nascido no dia do aniversário de Chloe. O nome do meio de Chloe é em homenagem à minha amigo Kathy, que nunca desistiu de mim, uma serva de Deus, que Ele usou para mudar o meu destino para sempre.

Hoje a minha vida é maravilhosa, pois eu sou livre, e é tudo por causa de Jesus Cristo e Seu amor por mim. Jesus é a resposta para todas as nossas necessidades, não importa quais sejam. 


Você pode conhecer, conviver ou até ser um homossexual, um viciado em drogas ou um alcoólatra. Não importa quem você é, entenda: Deus ama o pecador, mas Ele odeia o pecado.

Lembre-se, para Deus, nada é impossível, acredite! Eu acredito em milagres, pois já fui uma alma perdida, mas HOJE eu sou livre em Jesus!


Extraído e adaptado de Sloppynoodle.
Conheça o site de Stephen Bennett.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FIQUE A VONTADE, DEIXE SEUS COMENTÁRIOS!!!

Obs: comentários serão bem-vindos se forem educados e não usarem termos ofensivos. Podemos discordar, mas vamos procurar manter o nível da educação e do respeito. Obs.: ao comentar identifique-se, pois não publicamos comentários anônimos.

Best regards in Christ, God bless you!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Plano de leitura bíblica em um ano da Sociedade Bíblica do Brasil

Plano de leitura bíblica em um ano da Sociedade Bíblica do Brasil

A DEUS TODA GLÓRIA!!!

A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Blogs interessantes

"Os céus proclamam a glória de Deus..." SL 19:1 - imagens do satélite espacial Hubble - NASA / USA

Loading...